TPM

Eu tentei

Foto: reprodução/internet

Eu tentei, cheguei no último dia do ano decidida a te deixar no ano que se passou, fiz todos os planos, não ia te desejar um “feliz ano novo” como prometi, ia pegar todas as lembranças e deixar no mar junto com o ano que tinha passado, pronto, era esse o meu último desejo do ano, botei na minha cabeça que 2018 ia começar no desapego e foi assim… nas primeiras 4 horas após eu desejar isso e nas últimas horas de 2017, porque um dos meus primeiros pensamentos do novo ano foi, “cadê a foto dele que eu revelei pra jogar no mar”?

Foto: reprodução/internet

É, eu revelei uma foto nossa que você nem sabe da existência, pra jogar no mar, jogar uma das lembranças que eu mais amo, de uma pessoa que eu amo, num dos lugares que eu mais amo… parece não fazer sentido né? Eu sei, mas diz a lenda que quando você escreve o nome da pessoa que você quer esquecer na areia e a onda passar e apagar esse nome, ela leva a pessoa do seu pensamento junto com ela, assim, imaginei que levando uma lembrança nossa, o mar me faria esse favor imenso… levar o amor que eu sinto pra longe de mim ou pra alguém que possa ter seu amor, coisa que eu não posso.

É, as coisas não aconteceram como eu esperava, sim, o ano virou, sim, eu não te desejei “feliz ano novo”, sim, eu tentei te esquecer, tentei não pensar, até troquei de celular pra não ter mais sua conversa, mas, essa foi a pior parte, enquanto trocava, eu sabia que perderia aquela conversa que estava arquivada, porque eu sempre arquivava pra não ficar olhando sua foto ali, nem ter vontade de falar com você , mas mantinha ela ali, pra matar a saudade de quando você não sabia que me tinha e era o garoto por quem eu me apaixonei, e enquanto relia aquela conversa que começou no dia 9 de maio, observava você ficar online e sair, sem sequer me dar um oi, ou um sinal de vida… e ali num ímpeto de coragem, troquei meu chip e perdi sua conversa, pensei “pronto, agora vai, agora eu esqueço” só que aí tem um problema, eu sei aquela conversa toda de cor e ela ta aqui, intacta, como se ainda tivesse no meu celular, sendo repassada milhões de vezes, até as grosserias… e aí eu achei a foto, a que você nem sabe que existe, a que eu revelei pra te esquecer e tudo desmoronou, baixei a guarda e tô aqui escrevendo pra você de novo, uma coisa que você não vai ler, só esperando o dia que eu vou escrever sobre você, que você não me afeta mais e que eu não espero meu telefone tocar e ser você fazendo essas ligações surpresas…. enquanto isso, eu sigo lembrando da gente e amando sozinha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s