SE INFORMA

Cerimônia e o celebrante de casamento

Na cerimônia do casamento é quando o coração bate mais forte, quando as lágrimas de felicidade surgem repletas de emoção, quando o amor faz morada. Nesse momento, existe uma peça central: o celebrante. Ele é responsável por conduzir e tornar a cerimônia inesquecível.

O termo cerimônia de casamento, é um rito milenar tradicionalmente realizado em diversas culturas, que aponta para a união de duas pessoas quem amam. Na cultura brasileira, uma cerimônia perfeita é aquela que considera quatro questões: a história de amor do casal, a família, suas convicções religiosas e o efeito civil.

Casamento Ângelo e Ricardo. Foto: Thiago Mohallem

1. História de amor do casal
Por meio de uma conversa descontraída, regada com um bom café, o celebrante deverá conhecer a história do casal, como a paixão floresceu em amor, sobre personalidade, como e onde se conheceram, quais as pessoas foram essenciais, situações especiais como o primeiro olhar, a primeira mensagem, o primeiro beijo… Tudo aquilo que os noivos julgarem ser relevante para ser celebrado na presença de todos os convidados.

Fundamental que a cerimônia tenha “a cara” dos noivos, deixando assim o rito mais leve e natural.

2. Família
Família é a essência da vida. O jeito de ser, as expressões, os atos e até as manias, desde as mais comuns às mais excêntricas, são resultado de uma base chamada família. Por isso, celebrar o amor ao lado é dar a eles um motivo de orgulho e alegria.

3. Religião
O fator religião sempre estará presente na celebração de um casamento, mesmo quando o casal se confessa não religioso. Religião é uma marca da cultura nas famílias.

Respeitar a tradição é importante e, por isso, o celebrante precisa ser sensível à questão, elaborando um discurso respeitoso, que contemple o amor como elemento principal. É o amor que promove a união. Isso requer conteúdo, criatividade e sobretudo muito habilidade.

Vale a pena ressaltar, que a tarefa de celebrar casamentos requer do celebrante conhecimento teológico, filosófico, contato com as artes e proximidade com a ciência da religião.

4. Efeito Civil
Uma cerimônia de casamento ideal é aquela que contempla a história de amor do casal, a família, as convicções religiosas e que tenha efeito civil em um mesmo ato ou rito.

Esse benefício só é possível se você contratar um(a) celebrante de casamento que seja um(a) ministro(a) religioso(a) de uma igreja reconhecida pelo estado (que tenha CNPJ), e que celebre casamentos personalizados.

Os noivos também podem optar pelo tradicional casamento em um cartório de registro civil e por uma cerimônia simbólica, realizada por qualquer outra pessoa, contudo, os noivos terão de investir mais tempo e dinheiro para tal.

Casamento Rapha e Giba. Foto: Rafael Tavares

 

Casamentos foram feitos para serem únicos! Então ele merece o trabalho de um profissional que se dedique a celebrá-lo com excelência, contando a história de amor com sensibilidade, falando sobre o valor da família e da fé com emoção, respeito, tendo não apenas um efeito simbólico, mas também civil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s